quinta-feira, junho 15, 2006

Recordações

Vinhas tu a subir, e eu a descer.
Avistamo-nos ao cimo de rua e continuamos...
Trazias a blusa qe te dei e as tuas calças preferidas.
Estavas encharcado até aos ossos como eu, e quando me viste sorriste baixinho.
Paramos em frente um do outro.
Olhas-te para mim confirmando se era eu e eu olhei para ti confirmando se serias tu.
Não dissemos uma palavra, nem tinhamos combinado nada.
Olhamo-nos de relance, demos as mãos e descemos a rua debaixo de chuva.
Devagar, a sentir cada gota, a saborear o momento, a sentir as nossas mãos entrelaçadas uma na outra.
E descemos a rua.
Sentamo-nos depois debaixo daquela árvore grande, onde tantas vezes disses-te que me amavas e onde tantas vezes te prometi ser tua para sempre.
Tremias...
Evitavas olhar-me nos olhos...
Levantei-me, sentia-me triste, queria ir-me embora dalí, aquele encontro não fazia sentido.
Não me deixas-te mexer, nem para a frente, nem para tráz.
Prendeste-me com um olhar sem palavras e com a saúdade que sentia do teu olhar que se recusava a olhar para mim.
E ficamos alí os dois, naquela distância de centimetros que nos únia mais que nunca.
E nada aconteceu...
Nenhuma palavra foi dita, não nos olhamos, nada.
Ficamos alí apenas a matar saudades do tempo que eramos felizes.
Onde tu tinhas tempo ara mim e eu te fazia promessas de amor que não me deixas-te cumprir.

3 comentários:

Lenix disse...

realmnt soa melhora lido por ti k por mim...lol gosto-te a ti e aos teus textos...n.º1 Fan!!!

Bruno disse...

O amor por vezes tem disto! Infelizmente! :(

Bruno disse...

Tb tens uma galeria no olhares! :> Tenho de actualizar a minha.. eheh.. :>